Vozes que chegam de lá

Glaucia Dantas Leonardo

Aluna de Introdução à Cultura Galega na UERJ

Esse trabalho tem como objetivo relatar histórias de pessoas da cultura galega na Galícia. Serão utilizados os seguintes recursos como apoio: uma entrevista com um espanhol, filho de galegos; a canção “Viva Galícia” da cantora Ana Kiro; o vídeo “Vive en Galego”.

A partir de uma entrevista feita através da internet, foi possível aprender um pouco sobre a cultura galega. O entrevistado se chama Adrian Gomez Perez, tem 28 anos e é espanhol, filho de galegos. No momento em que foi perguntado sobre características da Galícia, imediatamente, destacou três pontos interessantes: a) é um povo bastante trabalhador; b) a comida é muito boa; c) é um lugar muito bonito. Quando questionado sobre item A, o entrevistado alegou que “lá os galegos trabalham desde cedo até o final do dia, “se eles querem algo, batalham por isso”, concluiu. Desse modo, é possível visualizar parte do perfil desse povo.

Adrian também mencionou que seus pais eram pescadores, esse foi um dos fatores para confirmar temas estudados em sala sobre essa questão – o uso da pesca como sustento de famílias. Um emprego tradicional que devido à riqueza das águas, repletas de peixes, movem a economia.

Ainda buscando conhecer mais sobre Galícia, foram pesquisados galegos famosos, dentre eles, a cantora galega, Ana Kiro. Ela nasceu em Arzúa, na província da Corunha, em Galícia, mas foi criada em Barcelona por causa da emigração. Filha de um militar que não aceitava sua vocação, somente após de muitos anos, e depois de divorciada, Ana seguiu sua carreira artística. Em 1973, lançou o álbum “Galicia, tierra meiga” que foi o mais vendido na época. Cantou em diversos lugares, inclusive hispano América, para os emigrantes galegos. Em suas canções elementos da natureza e costumes locais são enaltecidos.

Ana Kiro
Ana Kiro

Além disso, é possível perceber que a cantora utiliza suas obras para evidenciar problemas sociais, históricos e o amor pela sua terra. Foi a canção “Viva Galicía” para ser analisada:

Galicia miña galicia

chama os teus fillos pro lar

escrava non queiras ser

loita loita sin cansar

escrava non queiras ser

loita loita sin cansar

aqui están teus amores

pais fillos e mulleres

a patria e o fogar

todos che queren ben

aqui están teus amores

pais fillos e mulleres

a patria e o fogar

todos che queren ben

os emigrantes galegos

os emigrantes galegos

cantan todos con ledicia

non hai terra como a nosa

viva galicia viva galicia

non hai terra como a nosa

Ela demonstra estilos musicais tradicionais da Galícia através do uso da gaita, típico dos cantares galegos em festas. Na letra, percebe-se a narração da luta pela liberdade dessa terra. A partir dos seguintes versos: “galicia miña galicia/chama os teus fillos pro lar/escrava non queiras ser” – percebe-se a invocação do povo galego para lutar pelos direitos de sua pátria. Ela chama, principalmente, os emigrantes que saíram de seu país para buscar uma melhor condição de vida. Tal fato é um problema social, bastante denunciado também pela conhecida escritora galega Rosalía de Castro.

Em setembro de 2012, foi a anunciada a morte dessa brilhante cantora, sentida em diversos lugares, especialmente Galícia, como exaltou de jeito oficial o presidente da Xunta de Galicia, Alberto Núñez Feijóo (que valorizou seu “profundo amor a Galicia”) e, também, as organizações de promoção da língua como A Mesa pola Normalización Lingüística que destacou o uso do galego nos disco vendidos pelo mundo todo, comprovando que o uso dessa língua não é um empecilho para ter um êxito comercial.

E, para finalizar, posso salientar o vídeo “Vive en galego”, através de uma propaganda tecnológica, tem também em comum relatar os costumes de vida de lá. É interessante perceber que nesse vídeo são apresentados dois cenários diferentes. O primeiro representa o meio rural de Galícia, com decorações “rústicas” e o preparo de comidas típicas, como é possível perceber a família reunida na sala de casa assando castanhas numa espécie de fogueira. O segundo, um estilo de vida moderno, mas “prático”, utilizando tecnologias. O que une, inicialmente, esse cenário é a música, uso da gaita típica galega. Essa união só é possível pelo uso de um aparelho tecnológico. É surpreendente ver o homem de terno no escritório ouvindo gaita pelo computador porque parece não se encaixar no cenário. Mas a cena da senhora fazendo o mesmo para se comunicar com pessoas que estão em lugares diferentes, como Brasil, é mais impressionante ainda. Esse é um exemplo de que Galícia não é um lugar estagnado, a coexistências desses meios, exemplifica a continuidade de uma tradição que atualmente dispõe de maior divulgação de sua cultura e interação com o mundo.

Campanha de promoção do galego nas novas tecnologias
Campanha de promoção do galego nas novas tecnologias

Conclusão

Com base nas já mencionadas pesquisas e assuntos estudados em aula, conclui-se que Galícia conserva com fervor sua história e amor de seu povo. É interessante quando se nota que antigos escritores que há muitos anos atrás iniciaram esse processo e, de que, ainda é desenvolvido nos dias atuais. E, com isso, a perseverança e autoafirmação da Língua Galega.

Bibliografia

http://www.publico.es/culturas/338407/muere-la-cantante-ana-kiro-gran-icono-pop-de-la-verbena-gallega

http://seioque.com/index.php/main/title-6

http://www.deezer.com/album/6287340

https://www.youtube.com/watch?v=FRuV4w1eIzM

https://www.youtube.com/watch?v=QCKbd5RrNAI

http://dialnet.unirioja.es/descarga/articulo/2943713.pdf

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s